AMPEM entrega mais de 200 cestas arrecadadas em campanha social

Na manhã desta sexta-feira (30), a Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão (AMPEM) realizou a entrega de 210 cestas básicas arrecadadas durante a campanha “Ação Social AMPEM 2021”. A ação beneficiou a comunidade do bairro Argola e Tambor, as mulheres atendidas pela Patrulha Maria da Penha junto à Promotoria Especializada da Mulher, o grupo Gayvota (instituição de defesa dos direitos humanos da população LGBTQI+) e o grupo Fraternidade O Caminho (que presta atendimento a moradores de rua e dependentes químicos).

A arrecadação ocorreu durante todo o mês de abril, e contou com a cooperação de associados da entidade. A ideia de promovê-la surgiu a partir do atual cenário pandêmico, em que inúmeras famílias estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica e desemprego. No ano passado, foram arrecadadas 111 cestas básicas, distribuídas para as mulheres assistidas pela Patrulha Maria da Penha.

O presidente da AMPEM, Gilberto Camara, relembrou a campanha realizada em 2020 e falou da necessidade de expandir a quantidade de entidades da sociedade civil que receberão as cestas, de forma que um número ainda maior de pessoas de diferentes segmentos sejam atendidas.

“Convidamos nossos colegas e associados a contribuírem com mais essa ação social. Quando fizemos a campanha no ano passado, esperávamos que hoje a situação estaria melhor. Mas a condição socioeconômica de muitas famílias piorou, assim como a pandemia não passou. Então devido a esse agravamento, ampliamos o número de entidades a serem beneficiadas. Claro, que somos muito pequenos para abraçar o mundo, mas algo pudemos fazer com o apoio dos nossos associados e associadas, servidores e colaboradores”, afirmou.

A titular da 22ª Promotoria Especializada na Defesa da Mulher, Selma Regina Martins, falou da importância em promover ações como essas constantemente. “Com a pandemia, muitas mulheres que estão sob medida protetiva estão passando por momentos delicados. É essencial que a gente possa, de mãos dadas, tentar amenizar esse sofrimento. Porque essa pandemia vai passar, mas enquanto isso, podemos ajudar”, disse a promotora.

À frente do comando da Patrulha da Penha, a coronel Augusta Andrade citou que, desde a sua fundação em 2016, nenhuma das mulheres assistidas foram vítimas do crime de feminicídio. Portanto, políticas públicas como essas têm desempenhado seu papel na defesa dessas mulheres, e a ação é só mais uma forma de contribuir. Na ocasião, ela agradeceu a AMPEM e à Promotoria de Defesa da Mulher pelo trabalho realizado.

Também presente na entrega, a promotora Márcia Moura Maia pontuou que a campanha faz parte do papel dos promotores de justiça. “Esse momento é importante porque estimula mais associações a fazerem isso, esse trabalho de solidariedade e que tem muito a ver com nosso papel enquanto promotores, que é o de ajudar as pessoas”.

O Dirigente da Promotoria Itinerante, o promotor Vicente de Paulo Silva, que indicou o bairro Argola e Tambor para ser beneficiado com a ação, falou sobre as dificuldades vividas pelas pessoas na região.

“Por meio da imersão nós conhecemos de perto a dura realidade dessas pessoas, e a comunidade do bairro Argola e Tambor é um espaço muito carente de políticas públicas. Estamos sempre abertos a esse tipo de trabalho e parabenizamos tanto a promotora Selma quanto a AMPEM”.

Ação para quem precisa

Uma das representantes da comunidade Argola e Tambor, Maria Olinda Alves, falou sobre o benefício que a campanha trará para as famílias mais necessitadas de auxílio. “É uma ação muito importante porque vai beneficiar pessoas que, em meio a pandemia, perderam seu pão de cada dia. São pessoas carentes e essas cestas farão a diferença nas famílias que as receberem”.

Representando o grupo Fraternidade O Caminho, o frei João da Cruz comemorou a doação como mais uma ajuda para aqueles que estão em processo de ressocialização.
“Essas cestas serão dedicadas às pessoas que estão conosco, que são os moradores de rua e dependentes químicos. Elas serão de grande ajuda para eles. Por isso agradecemos a campanha e aos que participaram”.

Airton Ferreira, representante do grupo Gayvota, afirma que as pessoas assistidas pela instituição sofreram com o impacto da pandemia e por essa razão, campanhas como esta, realizada pela AMPEM, ajudam aqueles que estão em vulnerabilidade socioeconômica. “Nesse momento, muitos deles estão sem poder exercer suas atividades e as cestas contribuirão para amenizar a questão da segurança alimentar deste segmento que já é muito discriminado”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AMPEM 2018 © - Todos os direitos reservados